Pesquise no Grupo AVPH

Tartaruga Almiscarada Comum


   A Tartaruga Almiscarada Comum pertence ao gênero Sternotherus, sendo a mais conhecida das 4 espécies existentes. Nenhuma subespécie é conhecida. Esta espécie foi primeiramente descrita pelo taxonomista francês Pierre André Latreille em 1802, por um especime coletado próximo a Charleston, Carolina do Sul. Naquela época, todas as espécies de tartarugas eram classificadas no gênero Testudo, e sendo assim, ela foi nomeada como Testudo odorata. Em 1825, John Edward Gray criou o gênero Sternotherus incluindo a espécie Tartaruga almiscarada nele com o nome Sternotherus odoratus. Esta espécie foi descrita várias vezes por diversos autores, criando uma cofusão quanto a verdadeira classificação. São muito parecidas com as tartarugas do gênero Kinosternon, sendo algumas vezes classificada como Kinosternon odoratus.

   Quando jovens possuem a carapaça bem escura e pode-se observar 3 quilhas longitunais que diminuem com a idade. A cabeça é também escura com linhas amarelas. Quando adultas a cor da carapaça vai se tornando marrom escuro sen dibujos. O plastrão é bem pequeno com coloração amarelo-alaranjado. Sendo levemente articulado. A parte central é um pouco blanda. A cabeça vai se tornando marrom e verde oliva e possuí um par de listas amarelas em cada lado da cabeça. As patas e a cauda são escuras, com as patas traseiras bastante palmadas.

   Os machos são maiores que as fêmeas, possuem placas dorsais e laterais mais inclinadas e a cauda mais comprida e larga.
   Habitam todo o leste dos Estados Unidos e o Sudeste do Canadá. Vivendo em rios de corrente bem lenta, lagos, pantanos e áreas alagadas, gostam muito de se esconder no lodo do fundo. Sendo comum encontrar essas tartarugas em terra, escondida entre plantas e outras áreas úmidas, procurando por alimento.

    Para mantér esta espécie em cativeiro, uma boa dica é a utilização de recintos ao ar livre, com um pequeno tanque razo, não ultrapassando meio metro de profundidade, com rampas para facilitar o acesso a área de terra. Esta espécie não muito boa nadadora, por isso deve-se evitar grandes profundidades e correntes de água muito intensas, as quais poderíam afogar as mesmas. Deve-se adicionar também plantas aquáticas para proporcionar refugios ao animal. Na parte terrestre do recinto, deve haver bastante plantas, quanto mais melhor. Os animais jovens por serem pequenos, necessitam de maiores cuidados, devendo ser mantidos em aquaterrarios rasos internos, com rampas e rochas para descanço.

    Na natureza se alimentam básicamente de insetos, moluscos, peixes mortos, carroña, renacuajos e plantas aquáticas em menores quantidades. Em cativeiro, aceitam bem rações, carne moída, pedaços de peixes e frango, bem como folhas e frutas.
    São inicialmente tímidos e quando se encontram ameaçados, liberam uma secreção de odor intenso, o qual da origem ao nome almiscarada e com o tempo vão perdendo esse costume. Esta espécie se adapta muito bem ao cativeiro e são fáceis de serem mantidas, não exigindo muitos cuidados e se o recinto for suficientemente grande, podem conviver bem diversos exemplares. Convivem bem com outras espécies sociáveis como trachemys, pseudemys e devido a similaridade no estilo de vida e ambiente se adaptam muito bem com as Kinosternon. Vivem a maior parte do tempo na água, saindo em terra em busca de comida e para desova. Não é comum elas sairem para tomar sol e podem hibernar em períodos muito frios sem maiores danos a saúde, fator este que ocorre em seu habitate original. Costumam passar quase o dia todo andando pelo fundo do tanque em busca de alimento, justamente por que quase nunca nadam, apenas andam pelo fundo.

    Durante o acasalamento, os machos perseguem as fêmeas e começam a morde suas patas e cauda. Quando a fêmea se mostra receptiva, o macho monta em cima da fêmea, se agarrando fortemente aos lados da carapaça da fêmea, inserindo logo em seguida sua cauda abaixo da cauda da fêmea e iniciando assim a cópula. As fêmeas colocam em geral de 2 a 5 ovos bem elípticos, onde costumam cavar e colocar ao lado e embaixo de plantas e arbustos. A temperatura de incubação é em geral entre 28 a 30°C.
    Podem viver em torno de 55 anos se bem cuidadas e a maturidade sexual é atingida por machos e fêmeas com cerca de 3 a 4 anos de idade em média.

Dados do Quelônio:
Nome: Tartaruga Almiscarada Comum
Nome Científico: Sternotherus odoratus
Época: Holoceno
Local onde Vive: América do Norte
Peso: Cerca de 0,5 quilos
Tamanho: 14 centímetros de comprimento
Alimentação: Onívora



Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Classe: Reptilia
Ordem: Testudines
Família: Kinosternidae
Gênero: Sternotherus
Espécie: Sternotherus odoratus



Loading...
loading...
loading...
   ® Atlas Virtual da Pré-História - AVPH.com.br | Conteúdo sob Licença Creative Commons | Política de Privacidade | Termos de Compromisso | Projeto: AVPH Produções
    Obs.: Caso encontre alguma informação incoerente contida neste site, tenha alguma dúvida ou queira alguma informação adicional é só nos mandar um e-mail. Tenha uma boa consulta !!!.